Como classificar o grau de risco de uma empresa?

Você sabia que as empresas são classificadas de acordo com o grau de risco que apresentam? Isso significa que um profissional fica responsável por fazer uma análise das atividades desenvolvidas no local, avaliando a intensidade de riscos a qual os trabalhadores estão expostos. Essa medida foi criada para garantir que as empresas cumpram com suas obrigações no que se refere aos cuidados com a saúde do colaborador, ou seja, a ideia central é assegurar a integridade dos funcionários.


Quais são as classificações de grau de risco existentes?

O Ministério do Trabalho, através da 4ª Norma Regulamentadora (NR4), dividiu as empresas em 4 graus distintos, em que 1 simboliza o risco mínimo e 4 representa o risco máximo. Dessa forma, cada grau define um conceito diferente:


Grau de risco 1 (GR1) - Risco muito baixo

São aquelas empresas cujas atividades expõem os funcionários a riscos muito improváveis. Portanto, elas costumam apresentar menos obrigações legais relacionadas à saúde e segurança do trabalho.


Grau de risco 2 (GR2) - Risco baixo

As empresas classificadas nesse grau apresentam atividades que submetem os funcionários a riscos moderados, o que faz com que elas tenham mais obrigações legais relacionadas à saúde e segurança do trabalho do que as empresas com Grau de Risco 1.


Grau de risco 3 (GR3) - Risco médio

São empresas com atividades que expõem os funcionários a riscos regulares, por isso, costumam ter ainda mais obrigações legais relacionadas à saúde e segurança do trabalho.


Grau de risco 4 (GR4) - Risco alto

Essas são as empresas de risco alto, ou seja, seu ramo de atividade expõe os funcionários a riscos frequentes. Como já era de se imaginar, dos quatro graus de risco, esse é o que exige um maior número de obrigações legais.


Como saber o grau de risco da sua empresa?

Para consultar essa informação, você precisa saber o seu CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), dado que pode ser consultado no site da Receita Federal por meio do seu CNPJ. Depois, basta identificar seu CNAE no Quadro 1 da NR4 e observar o grau de risco correspondente.

8 visualizações0 comentário